na rua
na chuva ou
in company

Se você não vem à Esc.,
o In Company já está chegando aí

Desde que escrita é escrita (aquele abraço aos sumérios e babilônios), sabe-se que se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé. E fazendo jus ao cânone, cá estamos para anunciar que: para o bem escrito de todos e felicidade geral dos leitores, se você não vem até a Esc., sim, a Esc. vai até você em uma migração formato vai-e-vem-festivo-intelectual também chamada de In Company.

In onde?

   In Company.

Funciona assim: a Escola de Escrita reúne conhecimento, metodologia e profissionais e vai até o seu trabalho para uma experiência pensada letra a letra de acordo com os anseios e necessidades Esc.revantes (assim mesmo, com neologismo) da equipe de vocês. De Esc.quipe para equipe. Além dos cursos já oferecidos, como Escrita Criativa, Comunicação Institucional e Revisão e Edição de Textos, desenvolvemos aulas customizadas que fazem sentido como aquela peça do quebra-cabeça que faltava. Afinal, todas as pessoas, de todas as profissões, precisam escrever, mas cada processo comunicativo tem suas características e entendê-las e moldá-las faz toda a diferença.

Firma na Esc.

Funciona assim: a Escola de Escrita reúne conhecimento, metodologia e profissionais e vai até o seu trabalho para uma experiência pensada letra a letra de acordo com os anseios e necessidades Esc.revantes (assim mesmo, com neologismo) da equipe de vocês. De Esc.quipe para equipe. Além dos cursos já oferecidos, como Escrita Criativa, Comunicação Institucional e Revisão e Edição de Textos, desenvolvemos aulas customizadas que fazem sentido como aquela peça do quebra-cabeça que faltava. Afinal, todas as pessoas, de todas as profissões, precisam escrever, mas cada processo comunicativo tem suas características e entendê-las e moldá-las faz toda a diferença.

   Mas como?

A Esc. trabalha com o princípio que escrever bem vai além do domínio das normas ortográficas. Texto envolve estratégia e adequação. É a preparação de ideias (repertório), técnica e marca autoral (do funcionário e da empresa). Até porque nem só de produto vive uma empresa, da nossa casa pra fora, é tudo texto, voz e linguagem. A gente lê e escreve mais de 14h por dia hoje, mas não exatamente da forma adequada. Quando todos os funcionários de uma organização têm ciência de como uma voz se constrói, torna-se natural entender o caminho pelo qual essa informação chega ao cliente que consome. E aí o convencimento fica bem mais fácil.

Pela Esc. passarinho

A Escola de Escrita realiza cursos para empresas e já atendeu instituições como Copacol, O Boticário, Grupo Marista, OAB, Uega, Copel, ação integrada, Savannah Comunicação, Mapie, Pulp, ABBV e GSGA Advogados. Em três anos de existência com sede física, tivemos cerca de 1000 alunos matriculados, mais de 2000 visitantes únicos em nossos eventos, mais de 40 convidados, entre professores e palestrantes. Realizamos mais de 250 ações, entre cursos, palestras, bate-papos, conferências e circuitos.

Além de Curitiba, temos cursos regulares em Cascavel (PR) e Belo Horizonte (MG). Em 2017, a agenda já passou ou vai passar por Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Teresina (PI), Maceió (AL), Boa Vista (RR) e Brasília (DF).

Vamos juntos e juntas?

Se você também acredita no poder da escrita e na importância estratégica da comunicação no nosso dia a dia hiperinformativo destes tempos líquidos, vamos conversar sobre isso?